Mens sana in corpore sano: equilíbrio é a palavra-chave

Nosso quadro docente e de colaboradores tem experiência e vivência junto a acadêmicos e, por conseguinte, incontáveis oportunidades de trocas frente às mais diversas histórias de vida, desafios, renúncias e superações. A verdade é que por trás de cada matrícula tem uma história fantástica. E, os quase 20 anos trabalhando com quem investe esforços únicos na realização do sonho não de simplesmente um diploma, mas de um lugar feliz ao sol, nos fizeram aprender e disseminar a ideia de que manter o equilíbrio entre a saúde física e mental durante os anos universitários é essencial para um bem-estar holístico. 

A vida acadêmica, repleta de desafios intelectuais e responsabilidades, pode muitas vezes colocar em risco a saúde dos estudantes. Por mais complexo que seja, é crucial adotar práticas saudáveis que permitam o cuidado tanto do corpo quanto da mente. Percebemos, também com incontáveis trajetórias de egressos e alunos, que incorporar uma rotina de exercícios físicos regulares, alimentação balanceada e horas adequadas de estudo e sono contribui para a saúde física, proporcionando energia e vitalidade. Ao mesmo tempo, presenciamos que dedicar tempo a atividades de relaxamento, meditação ou hobbies, e cultivar conexões sociais sólidas, são maneiras eficazes de promover a saúde mental. 

A verdade, contudo, é que encontrar esse equilíbrio entre os compromissos acadêmicos e o autocuidado não é nada fácil. Porém, como ele é tão necessário, o primeiro passo para a missão ser cumprida está conectado à conscientização de que consciência e prática de equilíbrio não apenas melhoram o desempenho acadêmico, mas também sustentam uma base sólida para o sucesso a longo prazo, para além de uma experiência universitária gratificante e sim em torno da qualidade de vida.

Sabemos, ainda, que se você chegou até aqui, nesta altura do texto, deve estar repetindo para si mesmo que a vida universitária é desafiadora e que “quisera fosse possível”. Você está certo(a). Num primeiro momento, parece impossível.  E é justamente por isso que a busca por equilíbrio merece o seu olhar atento. Depois de conferir matérias, depoimentos de especialistas e muito mais, nós percebemos, por exemplo, que o denominador é comum em algumas sugestões. E, por isso, além de sugerir alimentação balanceada, atividade física, construção de relações, entre outros pontos que já destacamos, separamos algumas leituras como sugestões. A maior parte delas desvela a prática da gestão de tempo, uma aliada para manter o equilíbrio de tudo e tanto que o acadêmica precisa dar conta:

Desenvolvimento Pessoal:

  • “O Poder do Hábito” de Charles Duhigg: Este livro explora como os hábitos são formados e como você pode criar hábitos mais produtivos para melhorar sua gestão do tempo.
  • “Mindset” de Carol S. Dweck: Este livro aborda a mentalidade de crescimento e como uma atitude positiva em relação aos desafios pode reduzir o estresse e aumentar o sucesso acadêmico.
  • “A Arte da Procrastinação” de John Perry: Embora o título possa parecer irônico, o livro oferece insights úteis sobre como superar a procrastinação e ser mais eficiente.

Gestão do Tempo:

  • “Getting Things Done” de David Allen: Este livro apresenta o método GTD, que oferece um sistema abrangente para organizar tarefas e projetos, reduzindo o estresse relacionado ao esquecimento ou desorganização.

Mindfulness e Redução do Estresse:

  • “A Atenção Plena (Mindfulness) Dia a Dia” de Jon Kabat-Zinn: Este livro explora técnicas de atenção plena que podem ajudar a reduzir o estresse, melhorar a concentração e a capacidade de lidar com desafios acadêmicos.
  • “O Poder do Agora” de Eckhart Tolle: Este livro fala sobre viver no presente e como isso pode aliviar a ansiedade e melhorar a capacidade de lidar com as pressões.

Estratégias de Aprendizado Eficiente:

  • “Make It Stick” de Peter C. Brown, Henry L. Roediger III e Mark A. McDaniel: Explora técnicas de aprendizado que são cientificamente comprovadas para melhorar a retenção de informações e o desempenho acadêmico.

Mais – Não descarte Ficção e Literatura Relaxante. Ler ficção pode ser uma forma de escapismo e relaxamento. Escolha romances, histórias leves ou gêneros que lhe interessem para aliviar o estresse.